quinta-feira, 9 de julho de 2009

Tô de Jackson Cheio!

Não me entendam mal os fãs do Michael. Mas já deu. Por esses dias meu pequeno de 7 anos gritou na sala:
- De novo! A televisão só fala nisso? É só Michael isso e isso e num sei o quê... Mãe, acaba quando isso?
(Não puxa, herda!)

Sem ter a intenção de ser insensível, digo o seguinte. Primeiro temos de dividir a obra do autor. Falei disso tempos atrás aqui. A obra artística do Michael é estupenda. Uma série enorme de hits, filmes, clips e dança que inspiraram pessoas por todo mundo. Em relação a obra dele só tenho que jogar confete. Adoro muitas músicas dele e dancei muito Thriller... O autor é outra questão.

Não há quem me convença de que ele não tinha problemas com sua sexualidade e que isso se apresentava num desejo pedófilo. Não é uma acusação, é uma opinião pelo que vejo na imprensa e observo de suas ações. Ele tem um perfil muito condizente com minha opinião. Acredito em quase todas as acusações de abuso. Os desmentidos que vítimas estão fazendo agora após a morte dele também são esperados e normais para casos assim. Mas, além desta especulação, a insistência dele em ser "Peter Pan", a falta de nexo com que se portava(escondendo os filhos e pendurando bebê em sacadas de hotéis de luxo) e principalmente, a desfiguração a que se submeteu. Fico pasmo é com os médicos que aceitaram realizar seguidamente cirurgias plásticas desnecessárias e absurdas.

Por fim, a família dele. Acredito que lá todos sofrem e que todos são adoecidos. Após a morte dele encontramos o Pai dando entrevistas e comparecendo a todos os eventos, sempre sob os flashs da imprensa. Conhecemos a briga judicial que se formou imediatamente pelo espólio do cantor. E o pior de tudo para mim, a pantomima de realizar um "velório show"! E submetendo uma criança a mais um constrangimento, o de ficar no palco e dizer palavras tocantes sobre o pai para uma platéia mundial, cercada dos irmãos do finado. Todos querem tirar uma casquinha da fama de Michael e poucos sofrem por ele, além dos fãs.

Gostaria que ele pudesse encontrar a paz.
E que aqui parassem de encher o saco com a morte desse rapaz.

3 comentários:

Daíza disse...

Apoiado. Tirou as letras do meu teclado.
Boa sexta!!!! Abraços

Liana disse...

Fala sério! Tava na americanas: tinha o DVD tocando "Beat it" na entrada da loja e o departamento de CD´s tocando "Billy Jean". E os consumidores que aguentem.

Contra a Maré disse...

Eu num guento mais... é overdose..