sexta-feira, 17 de julho de 2009

Ctrl-c + Ctrl-v...

Esse Ctrl-c + Ctrl-v é bem importante. É que eu queria falar de uma coisa, mas Aninha falou disso de uma maneira que não consigo imaginar melhor forma. O assunto voltou a minha cabeça e só o que posso fazer é repeti-la. Esse é um post do GRUWOLD (http://gruworld.blogspot.com/) que diz tudo o que eu quero dizer sobre isso hoje:

"parece, mas nao eh ".

Ontem, tarde da noite, eu tava assistindo televisao com o volume no zero pra nao acordar o A.
"On the Lot".
A apresentadora chama dois dos concorrentes - um rapaz e uma moca - e faz aquele suspense basico antes de anunciar quem vai pra casa e quem continua concorrendo. la pelas tantas dao um close no rapaz, que faz uma cara de "ai, ainda bem" e este volta a sentar junto com os outros concorrentes. beleza, ele ganhou. aih a moca continua no palco, sorridenterrima, jogo de luz por toda parte, os juizes falando coisas para ela, muitos aplausos. opa, nao, ela ganhou.

(nao esqueca que a tv estava muda e eu, por minha vez, tava tentando descobrir afinal, quem tinha sido classificado)

Close novamente no rapaz com cara de alivio, recebendo parabens dos coleguinhas. hmm, nao, acho que foi ele. close no sorriso congelado da moca, nao, foi ela!, ateh que a tal moca da meia-volta e tenta achar a saida do palco no meio de tanta luz e brilho. eh, foi ele.

Ja tinha visto a mesma cena inumeras vezes em outro shows - com audio - e sempre achei que tinha alguma coisa esquisita. ontem descobri o que era. a linguagem corporal do povo que era desclassificado nao combinava com o estado emocional da situacao.

Mas peraih. desde quando ficou combinado que quem perde tem que fazer aquela cara de felicidade?

Parei um minuto pra pensar sobre o assunto e fiquei chocada ao perceber que, sim!, essa marmota vem acontecendo ha algum tempo. lembrei de "American Idol": uma mocinha vai la no centro do palco, canta, canta, grita, peleja e no fim, quando simon cowell diz minha filha, voce eh mais desentoada que um peido dentro d'agua, a criatura vai responder thank-youuuu por entre dois metros e meio de labios escancarados em gloss-purpurina.

Comassim thank-youuu?? thank you pelo que? por ter sido desancada em rede nacional mundial?

Desde quando isso se tornou a norma? e por que?

A. tudo nao passaria de negacao violenta do tipo "isso nao estah acontecendo"?
B. aquilo tudo faz parte de um pesadelo horroroso e malvado e na proxima vez que eles piscarem o olho - e como eles piscam! - vao acordar?
C. serah que eles pensam que se expressarem tristeza - o que seria absolutamente natural - vao ser chamados de mimados/desequilibrados emocionalmente/infantis?
D. serah que eles acham que se continuarem sorrindo os juizes vao ter pena e dar uma segunda chance?
E. ou ainda, serah que eles pensam que estao sendo vitimas de uma pegadinha do joao kleber e daqui a pouco alguem entra no palco dizendo ra-rai, era tudo brincadeira?

Ah, francamente.
Perder eh muito chato e ninguem gosta. perder com classe eh uma arte dificil de ser dominada, mas, de acordo com o meu livro, nao ta escrito em lugar nenhum que eu tenho que me mostrar esfuziante com a derrota. tambem nao eh o caso de abrir o berreiro e chorar a bandeiras despregadas, mas purra, ha que se ter um pouco de dignidade e contricao, e nao ameacar dar pulinhos de alegria.

Aih eh aquilo, ne? continuei a matutar sobre o assunto, tentando encontrar a logica absurda dessa nova etiqueta e lembrei de outra coisa bizarra: apos uma performance - que pode ser cantar, cozinhar, dancar, enfiar o maior numero de bolas de gude na boca - o candidato/concorrente infalivelmente irah dizer que se divertiu muito fazendo aquilo. os juizes bonzinhos, tipo paula abdul, irao fazer coro e dizer sim, o mais importante eh que voce estava se divertindo.

Bullshit. mentira. quem inventou isso tambem?

Ninguem entra num concurso pra se divertir. quer se divertir? saia com os amigos, brinque com o gato, leve seu filho no jardim zoologico, assista uns dvds comendo pipoca com o namorado.
competicoes sao altamente estressantes, meu bem, nao sao "funny" de jeito nenhum.

Outra constatacao: os participantes de um concurso nao estao la para satisfazer a si proprios e sim a outrem, que pode ser o publico ou um numero de pessoas que vao julgar se o desempenho deles agradou ou nao. claro que quanto mais fodao eles forem e quanto mais a vontade eles estiverem, maiores sao as chances de tudo acabar bem, mas em ultima instancia, eles estao la para agradar e nao para serem agradados.

Alguem certamente discordarah dos meus profundos achados filosoficos argumentando que todo verdadeiro artista busca a auto-satisfacao, blablabla. eu digo que todo artista - com ou sem talento - eh narcisista e tem mais sede de aprovacao alheia do que a media de habitantes desse planeta.
isso tudo sem mencionar os aspectos praticos e comezinhos da tao sonhada e perseguida "vida artistica". mesmo em se tratando de artistas com carreiras solidas, seria muita ingenuidade acreditar que toda vez que a madonna ou o cantor da churrascaria da esquina (cantor de churrascaria eh uma carreira solida como uma rocha, meu povo!) pisam no palco estao la para se auto-satisfazer tao somente. claro que nao, eh humanamente impossivel, vai ter dias que eles vao preferir estar fazendo qualquer outra coisa na face da terra a estar la, repetindo a mesma coisa pela milesima vez, mas c'est la vie, contratos existem eh pra isso mesmo e nao adianta entrar em negacao (de novo?) e se lixar para o que os outros vao pensar, afinal *eu* me diverti. isso sim, eh tremendamente infantil, emocionalmente desequilibrado e mimado.


2 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Você foi brilhante, amigo évio, de se aproveitar do brilhantismo alheio...Bjs aos dois

Contra a Maré disse...

Pois é... comigo é assim!