terça-feira, 4 de agosto de 2009

Quem tem letras e adesivo...

Íamos, eu e meu amor, para a famigerada Casa do D'ávila. No caminho passamos por um carro que possuía escrito num grande adesivo no vidro traseiro:
"Não sou um pecador lutando para ser santo, sou um santo lutando contra o pecado"
P.S. O Detalhe é que o santo em questão atravessou o cruzamento no sinal vermelho!

Hoje pela manhã vimos outro dizer no mesmo estilo que definia:
"Ninguém derrota aquele que o senhor escolheu para ser vencedor"

Acreditamos que tudo isso é pouco cristão. Excetuando-se todas as estratégias de marketing, adequações e perseguições feitas pelas diferentes correntes de fé cristã, o principal motivo para ela ter "dominado o ocidente" é sua palavra de unidade.

Entendo que a mensagem cristã está diretamente ligada a idéia de um Deus que ama a todos, até aos inimigos, trata com o mesmo carinho e atenção os santos e pecadores e resume-se no amor, na compaixão e na união.

Todas essas frases soam enaltecedoras do dono do carro, como a identificação de que é um "eleito". É distante da idéia de que o amor divino transborda a todos indistintamente. Parece referir-se a uma tese derrotada por São Paulo nos primeiros debates cristãos sobre pregar aos gentios ou apenas aos Judeus. Muitos ainda pensavam a partir da idéia do "povo eleito" do Antigo Testamento Bíblico. O povo de Deus era até então, a tribo de Judá, apenas. Paulo conseguiu sobrepor a idéia de que todos somos iguais perante Deus.

A exclusão, diferenciação, soberba e orgulho de afirmar-se "santo" não aparenta ser um pensamento cristão. Além de que, no momento em que encontro a perfeição da santidade eu não tenho mais nada a aprender, apenas a ensinar. A própria idéia de que a vida humana é superior as outras formas de vida no planeta é, como entendo pouco cristã.

Lamento que tantos ditos cristãos encarem o "conhecimento da palavra" como uma distinção.

2 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

O pior de todos é o infame "Deus é fiel" que inverte a lógica religiosa. Não é mais o homem, inconstante, que tem que lutar pra provar sua fé e fidelidade aos princípios divinos (como Noé, Abraão, Moisés, Jó)mas deus (minúsculo mesmo, neste contexto), que deve ser fiel aos desejos humanos

Contra a Maré disse...

kkkkkk Sabia que tu ia falar nisso... retirei inclusive do texto a fidelidade em questão kkkkkkkk Totalmente de acordo!